Silvia Bittencourt traduz “O livro do xadrez”, de Stefan Zweig

Silvia BittencourtSilvia Bittencourt, da turma de Jornalismo da ECA de 1983, acaba de traduzir do alemão para o português “O livro do xadrez”, de Stefan Zweig (Fósforo). Trata-se de uma nova tradução de uma joia literária de Stefan Zweig que combina o jogo de xadrez às experiências da guerra e do confinamento. Última obra de Zweig, “O livro do xadrez” foi escrito durante seu exílio no Brasil e enviado ao editor americano poucos dias antes do suicídio do autor em 1942. É o único texto em que o escritor austríaco de origem judaica aborda diretamente o nazismo. A história já rendeu duas adaptações para o cinema (Schachnovelle, 1960 e 2021) e inspirou peças de teatro e até uma ópera.

A Silvia é de São Paulo, mas mora na Alemanha há 30 anos. Depois do Jornalismo, fez História em Colônia e Berlim e acabou ficando por lá. Trabalhou na Folha de S. Paulo como repórter e foi correspondente em Frankfurt. Já traduziu obras de Joseph Roth, Herta Müller, Rafik Shami e Stefan Zweig. É autora de “Folha explica o euro” (Publifolha, 2002) e “A cozinha venenosa: um jornal contra Hitler” (Três Estrelas, 2013).

Compartilhe
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 + onze =